O-bon tradições (feriado de finados no Japão)

Fiquei muito curiosa com as lendas/tradições que envolvem o O-bon (feriado de finados no Japão )
Principalmente com as lanternas e legumes espetados com hashi ( os pauzinhos usados para comer).

20120811-070217.jpg
Como você pode ver, o pepino ea berinjela foram perfurados com um pauzinho de madeira quebrada. Eles, então, colocam fora da casa. Se não estou enganada, o pepino é o símbolo de um Cavalo, enquanto a berinjela é uma vaca. Eles vão colocar o “cavalo” fora de sua casa durante o dia inicial do festival, e a ‘Vaca’ no final do festival. A razão é que eles querem seus que seus ancestrais venham do céu para sua casa rápido, para isso os espíritos precisam de algo rápido para levá-los. Então, eles tiraram o cavalo. Colocam a vaca, (as vacas são mais lentas do que cavalos). O que significa que, eles querem um adeus lento. Que os seus antepassados ​​subam de volta para o céu lentamente. Cada vez me encanto mais com o Japão e suas tradicoes bonito não é? No primeiro dia de O-bon, lanternas são acesas dentro das casas, na frente de um altar budista cheio de comida, incenso e a foto dos falecidos.

20120811-071714.jpg
Neste primeiro dis as pessoas vão para a sepultura da família para chamar os espíritos de seus ancestrais de volta para casa. Chama-se mukae-bon (迎え 盆). Em algumas regiões, os fogos chamado mukae-bi (迎え火) são acesas nas entradas das casas para guiar os espíritos.

20120811-072330.jpg

20120811-072510.jpg
No último dia, as pessoas trazem espíritos do antepassado de volta para a sepultura, colocando as lanternas penduradas e pintadas com o brasão da família a orientar os espíritos. Chama-se Okuri-bon (送り 盆).

20120811-072907.jpg

20120811-072930.jpg
Em algumas regiões, os fogos chamado Okuri-bi (送り火) são acesos nas entradas de casas para enviar espíritos dos antepassados.
Durante O-bon, o cheiro de Senko (Incensos japoneses) preenche as casas japonesas e cemitérios. Toro Nagashi (lanternas flutuantes) é uma tradição, muitas vezes observados durante Obon. As pessoas enviam os espíritos de seus antepassados com as lanternas, iluminado por uma vela dentro e flutuam em um rio para o oceano.

20120811-073713.jpg

20120811-073728.jpg

20120811-073741.jpg

20120811-073755.jpg

Bom meninas e meninos é isso então ! Vale lembrar que eu sou uma mera admiradora da cultura japonesa e os dados colocados aqui tem fonte sites japas e de minhas conversas com obachians e ojichians!!!
Beijokas e luz a todos!!! Ótimo feriado

O-bon – Dia dos mortos (finados no Japão )

20120810-191115.jpg

No Japão enquanto nos brasileiros esperamos ansiosamente pelo feriado de agosto para irmos a praia, piscinas, rios e lagos (é verão)
Os Japoneses se preparam para receber os mortos! É isso mesmo! Nos dias do feriado eles aguardam para passar com seus entes queridos que já partiram…
Neste feriado que ocorre em meados de agosto. Acredita-se que os espíritos das pessoas queridas que já morreram voltam aos seus lares nessa época.

20120810-191100.jpg
Tanto as casas quanto os túmulos são limpos e é servida uma alimentação especial a estes espíritos.
Ocorrem muitos eventos nesta época, como os festivais de danças bon e de fogos de artifícios.

20120810-211314.jpg
O Bon Odori (em japonês O-bon お盆 ou simplesmente Bon 盆), é um feriado budista japonês em honra aos ancestrais mortos.
Este festival tem se tornado um reunião familiar na qual as pessoas dos grandes centros voltam à suas cidades de origem para visitar e limpar as sepulturas de seus ancestrais. Tradicionalmente inclui danças típicas. Este festival já existe no Japão por mais de 500 anos

Dia das Mães お母さんの日

20120513-211041.jpg

O dia das mães aqui no Japão também é comemorado no segundo domingo do mês de maio, introduzido após a Segunda Guerra Mundial Nesse dia, as famílias costumam ir a parques ou praças para um passeio e é comum também as crianças cozinharem alguma comida caseira para agradar suas mães. Mas também principalmente nos últimos anos os restaurantes lotam, alguns fazem reservas ate um mês antes, e logo já se esgotam! Os japoneses acham que é uma oportunidade para as crianças (especialmente aqueles entre 6 e 14 anos) de poderem expressar seus sentimentos, homenagear e agradecer suas mães que deu-lhes a vida.
Também neste dia se come um bolo especialmente decorado para este dia!

20120513-211210.jpg

20120513-211242.jpg

20120513-211300.jpg

20120513-211336.jpg
As vezes com flores naturais ou com bonecas representando a mãe feita de confeito! Quanto aos presentes, as lojas e combines colocam cartazes lembrando o dia e catálogos com opções de presente, que variam sendo o mais comum flores, especialmente os cravos vermelhos e brancos. Diz a tradição japonesa que os cravos brancos são para homenagear as mães já falecidas.

20120513-211103.jpg

20120513-211456.jpg
Também são comprados presentes nos grandes sites de compra, tipo Rakuten e Yahoo shopping.

20120513-211655.jpg

20120513-211932.jpg

Feliz Ano novo! Oshôgatsu tradições III Brincadeiras

No Japão as crianças ainda hoje costumam se divertir com brincadeiras do ano novo, passadas de geração a geração. Divirta-se você também no oshôgatsu.

Tako-age (soltar pipas)

Brinca-se de soltar pipas, puxando ou afrouxando a linha presa a elas, pegando a força e adireção do vento a seu gosto.

É muito fácil de preparar sua própria pipa, usando  hashis descartáveis e um saco nylon de lixo. A pipa ocidental é chamada de “kite” e  seu formato e material é um pouco diferente da pipa japonesa.

Solte você também a sua pipa num dia que estiver ventando.

Komamawashi (rodar pião)

Brinca-se de pião enrolando a corda nele e rodando-o com força. Há diversos tamanhos e formatos dos piões além de muitas brincadeiras relacionadas a eles.

Pode-se fazer o seu próprio pião, furando o meio do recipiente de filme para câmera e passar um palito de dente nele!

Hanetsuki (peteca com taco de madeira)

Bate-se a peteca com um taco de madeira, como se estivesse jogando badminton.

Um dos lados do taco é ornado com bonecos japoneses ou outros, sendo muito cobiçado também como presentes típicos do Japão.

Kendama (bilboquê)

Brinca-se segurando o cabo com o polegar e o indicador para colocar a bola com um orifício central, ligada com corda ao suporte, nos pratos grandes, médio, pequeno e na ponta.

Há diversas técnicas, e para cada uma delas há um nome diferente.

Fukuwarai (desenho cabra-cega)

A pessoa que irá brincar ficará de olhos vendados para tentar colocar sobre um papel já com o formato do rosto, todas as peças do rosto, tal como “olhos”, “nariz”, “boca”, “sobrancelhas”, etc.

Ai e soh  criar um rosto divertido.

Kakizome

As pessoas escrevem em um papel próprio japonês branco, usando  fude, pincel japonês, e sumi, tinta preta, palavras de ano novo como “Oshôgatsu”, “Hatsuhi-no-de” ou suas aspirações para o ano q se inicia.

Caramba… passei a manha toda nesse post!!!! beijokas e luz!!!!

Feliz Ano novo! Oshôgatsu tradições II Decorações

Decorações de Ano novo

O ano novo (1º de janeiro) é o dia que o toshigami -Deus do Ano- desce do céu para protejer toda a família.

As pessoas ornam suas casas com os ornamentos típicos do ano novo para receber este Deus.

Os ornamentos do ano novo, encontrados somente nesta época, têm cada um o seu próprio significado.

Shimenawa

O shimenawa (ornamento de cordas) é uma marca que indica o local para receber o Deus do Ano.

O ornamento é colocado nos portões ou nas portas, depois de limpada toda a casa, para receber o Deus em casa.

Ultimamente, o ornamento pode ser encontrado enfeitando os carros, para prevenir acidentes de trânsito.

Kadomatsu

Acreditava-se em tempos antigos no Japão, que os Deuses se encontravam em árvores com suas folhas sempre verdes, tal como o pinheiro.

Por isso, colocava-se na entrada das casas um galho desta árvore sagrada, para que os Deuses descessem do céu por esses galhos.

Kagamimochi

São mochis  (bolinhos de arroz) redondos e achatados em forma de espelho, considerados assento do Deus do Ano (local onde este se encontra).

Desde os tempos antigos, o espelho é uma peça sagrada usada em rituais religiosos, pois acreditava-se que os Deuses se encontravam nele.

O Deus do Ano é o deus dos grãos, por isso, as pessoas pensaram que no mochi, um produto manufaturado dos grãos, também se encontraria o espírito do Deus.

O  mochi menor é colocado sobre o  mochi maior, e sobre elas são ornadas algas, samambaia Gleichenia japonica e laranja  daidai, símbolos de alegria, longevidade, e prosperidade por várias gerações.

O ornamento pronto é colocado na sala japonesa, tokonoma, e em cada um dos quartos.

Kagami-biraki

Terminando as festividades do ano novo, o kagamimochi é retirado da sala japonesa e colocado em sopas ou doces de feijão para ser saboreado. Como o mochi foi uma oferenda ao Deus do Ano, dizem

que é melhor quebrar com as próprias mãos ao invés de cortá-lo com facas.

Bom fico por aqui! as fontes foram varias, agradeço o carinho bjks

Feliz Ano Novo! Oshôgatsu tradições I

Esta semana  por volta do dia 13 de Dezembro começam as preparações para a chegada do ano novo aqui no Japão, as mulheres japonesas fazem uma limpeza a casa chamada de “oosouji” que é como se estivessem a fazer uma purificação à casa, limpando o ambiente para as festividades, afastando o azar.

Esta limpeza não se limita as habitações, estende-se às empresas, onde os funcionários são convocados para uma limpeza geral na sua àrea de trabalho.

Até nos templos a limpeza é obrigatória, ficando os monges encarregues desse trabalho. Esta limpeza costuma repetir-se no segundo dia do ano.

Para os nipónicos, o ano novo é muito importante. As preparações para esta celebração começa no mês de Dezembro, que no calendário lunar japonês é chamado de “shiwasu”. O último dia do ano é chamado de “ômisoka”. A passagem de ano é festejada com práticas tradicionais que se prolongam por três dias.
Muitos japoneses vão para as praias nesta época, não para tomar banho, mas sim para assistir a concertos ou danças tradicionais encerrando com queimas de fogo. As familias reúnem-se e celebram com hábitos e jogos típicos, mesmo os jovens ainda mantêm as brincadeiras, decorações e as “manias” para trazer sorte ao ano que chega!


Na véspera, em todo o Japão é possivel ouvir as 108 badaladas dos sinos dos templos para receber a chegada do novo ano. Esta cerimónia é conhecida como “joya no kane”, que relembra aos japoneses os 108 pecados existentes no homem. É também um momento em busca da purificação e de saudar o ano novo que chega.

Para as refeições do ano novo, as donas de casa preparam comida suficiente para três dias, pois nos três dias de ano novo, conforme a tradição, não se pode trabalhar.

Cada um dos alimentos para esta ocasião simboliza sorte ou saúde.


O prato do primeiro dia do ano, na madrugada do dia 1, é o Ozooni, uma espécie de sopa à base de mochi.

(お雑煮) Ozooni

Diz-se que o Ozooni guarda o espírito do arroz, abençoado pelos deuses.
O almoço di primeiro dia do ano é Osenchi-ryouri, um banquete especial que inclui pratos preparados anteriormente, disposto em caixas de madeira. Actualmente os japoneses optam por comprar esta refeição em vez que a confeccionar.

Depois da meia-noite do dia 1 de Janeiro, os japoneses vão aos templos e fazem as suas oracções para a saúde e felicidade no novo ano. Compram novos omamori (amuletos) e deixam os antigos para serem queimados. Esta primeira visita ao templo é chamada de hatsumoude, que ocorre ns três primeiros dias do ano.

Muitos japoneses levanta-se bem cedo, ao ponto de ver o nascer do sol do primeiro dia. Na religião xintoista o sol é o deus mais importante do Universo. Foi a partir desta crença que nasceu a tradição de ver o primeiro nascer do sol.

O ano-novo também é época de agradecimento. O costume dita que as pessoas dêem presentes a conhecidos, professores, superiores no trabalho ou parentes. Nesta época as lojas ficam a abarrotar de opções, que em na sua maioria são bebidas ou alimentos.

As crianças recebem dos seus pais e parentes presentes em dinheiro (otoshidama), que vêm dentro de envelopes que substitui os presentes.

A quantia costuma variar com a idade da criança.

Como podem conferir no post  https://umolhargaijin.wordpress.com/2011/07/01/otoshidama-お年玉/ ‎

 

Fazem shodô (caligrafia) no segundo dia do ano


No segundo dia do ano, os japoneses reservam um tempo para se dedicar ao kakizome, ou a primeira caligrafia. Crianças e adultos, munidos de grandes pincéis e tinta especial, capricham nos ideogramas. Antigamente, era comum as pessoas escreverem haiku (poesia tradicional japonesa) e outros poemas expressando felicidade no dia 2 de janeiro. Atualmente, há até exibições e competições de trabalhos infantis.

Queimam as decorações de ano-novo

Durante o Koshougatsu, período que vai de 14 a 16 de janeiro, as decorações de ano-novo são retiradas e queimadas. Os japoneses acreditam que esse costume traz felicidade para o ano que se inicia. Realizado em várias partes do arquipélago, o ritual é conhecido por Sai no Kami, Dondo Yaki e Sagichou.

Como esse tema eh muito grande vou colocar em partes ok?

beijokas e luz a todos!

Mushitori 虫とり

Com a chegada do verão
chega também a época de insetos, eu particularmente morro de medo e

estou me preparando psicologicamente para ver meu filhote  caçando

insetos por ai,  pois entre as atividades típicas do verão para as

 crianças, está o mushitori, literalmente, “coleta de insetos”.

Que variam desde Besouro, borboleta, cigarra,

libélula e louva-a-deus ate os lindos vagalumes!

 

Nas lojas, quiosques são montados para vender acessórios

como redes, gaiolas, rações e viveiros para os insetos.

são alguns dos mais procurados no mushitori.

O kabuto mushi é o mais popular: trata-se de um besouro com

 uma espécie de chifre (kabuto, em japonês, significa capacete,

 especialmente no sentido militar).

O mushitori
confere à criança a percepção das estações do ano, conceito muito prezado entre
japoneses, além de ajudar no desenvolvimento do senso de responsabilidade de
criar um bicho de estimação. Como os insetos têm uma expectativa de vida
relativamente curta e com fases muito distintas, a criança pode ter uma noção
do ciclo da vida.

As crianças
também são estimuladas a manter um diário ilustrado (chamado eniki, em
japonês), no qual fazem anotações e desenhos sobre o que observam durante a
criação do inseto.

Algumas escolas incluem o mushitori como tarefa para as
férias de verão.

Como uma atividade cujos primeiros registros remetem

 ao século 17, o mushitori e os insetos estão presentes na

 cultura popular moderna do Japão.

O seriado Kamen Rider faz clara referência aos besouros.

 Kamen Rider OOO o Ultimo que saiu por aqui e que meu filhote adora!!!!

Satoshi Tajiri costumava brincar com insetos na infância;

anos depois, criou a milionária franquia Pokémon.

A série de games Boku no Natsuyasumi

(Minhas Férias de Verão) mostra as brincadeiras

 típicas de um menino do século 20 que passa as férias no
campo.

O kabuto mushi é um besouro típico da Ásia

Fonte: Cultura japonesa, revista made in japan

Colaboracao Marcela Yamada com a fotinho do seu filhote!

Entradas Mais Antigas Anteriores