Verão Japones -Nechusho

20120801-153045.jpg

Dias atras a temperatura da minha filha caçula estava bem alta, e eu mais que depressa levei no medico, a medica disse que era Nechusho!
Fiquei com aquela cara de que não tinha entendido, e como sempre faço pedi para anotar a expressão em um papel para depois procurar no Jisho (dicionário ) de termos médicos no caso. Já era a terceira vez que escutava o mesmo termo essa semana pois uma amiga me falou para tomar cuidado e tinha visto na Tv japonesa ! Resolvi pesquisar e abaixo coloco o que encontrei!
Nechusho / Hipertermia , é uma temperatura do corpo elevada, relacionada à incapacidade do corpo de promover a perda de calor ou reduzir a produção de calor. Isso significa uma quebra da homeostade do corpo humano, que causa a disfunção do sistema termoregulador, desregulando o nível de líquido e sais minerais do organismo, podendo levar à morte.

20120801-153250.jpg
A temperatura humana normal está próxima aos 36,5 °C. A partir de 37,5ºC até 40ºC não há riscos graves. Mas, se a temperatura passar dos 41ºC (o que é muito raro acontecer no ser humano) – sendo ativada como mecanismo de defesa contra processos infecciosos, inflamatórios e de intoxicação – pode provocar convulsões. Se exceder 43ºC, pode levar o indivíduo ao hospital e, em casos extremos, à morte, devido à destruição parcial da estrutura das proteínas.

20120801-153320.jpg
Diferença entre hipertermia e febre.

É importante diferenciar a hipertermia da febre no manejo terapêutico dessas afecções. Porém, a febre é um tipo de hipertermia. Na febre, o corpo eleva a temperatura através da parte do cérebro que controla a temperatura corporal. Já na hipertermia, a temperatura corporal é elevada sem o consentimento dos centros de controle do calor.
A maioria dos casos de febre é causada por infecções.

Enquanto a febre é o deslocamento do ponto de regulação para cima, a hipertermia resulta de sobrecarga dos mecanismos termorreguladores do corpo. A hipertermia é uma condição aguda que ocorre quando o corpo produz ou absorve mais calor do que pode dissipar. Isso geralmente é causado por exposição prolongada a altas temperaturas. Os mecanismos de controle de temperatura do corpo ficam sobrecarregados fazendo com a temperatura corporal suba sem controle.

20120801-153713.jpg
Sintomas da Hipertermia

Percebendo os seguintes sintomas, pode haver suspeita de nechusho, hipertermia:

Sintomas leves

Tontura – memai [めまい]

dor muscular  - kinnikutsuu [筋肉痛]

suor  excessivo – asewo dara dara kaku  [汗をダラダラかく]
Sintomas médios

Dor de cabeça – Zutsu [ 頭痛 ]

Náuseas – hakike [ 吐気 ]

Fadiga – hirou [ 疲労 ]

Letargia – mukiryoku [ 無気力 ]

Dor muscular – kin-nikutsuu [ 筋肉痛 ]

Sintomas graves

Inconsciência – muishiki – [ 無意識 ]

convulsão – keiren – [ けいれん ]

reação estranha ao chamado – yobidasareru no kyomyona hannou [ 呼び出されるの緊要な反応 ]

Dificuldade para andar houkoukounan  [ 歩行困難 ]
O atleta e a hipertermia – Cuidados para quem pratica exercícios físicos

20120801-153945.jpg
A hipertermia surge no atleta que faz um exercício intenso e prolongado, sem adequada hidratação e/ou boa transpiração. Surgem inicialmente sede, fadiga e câimbras intensas. A seguir, o Mecanismo Termorregulador corporal começa a entrar em falência e surgem sinais como náuseas, vômitos, exaustão, irritabilidade, confusão mental, falta de autocrítica, incoordenação motora, delírio e desmaio. Sem cuidados, pode ocorrer o coma e às vezes a morte.

O exercício de alta intensidade causa o suor intenso. Além da água, o suor contém principalmente os eletrólitos Sódio, Potássio, Cloro e Magnésio, conhecidos como “Sais Minerais”. Há relatos de sudorese de até 3 litros/hora, que não são sustentadas pelo corpo humano por muitas horas. Em exercícios intensos o suor chega a 10 a 15 litros/24 horas. Assim, em condições extremas de exercício, deve-se ingerir em torno de 200ml de água a cada 15 ou 20 minutos.

A sudorese intensa pode levar à desidratação e perda importante dos sais, principalmente de sódio.

A pele do atleta geralmente torna-se muito quente e vermelha (parecendo febril), às vezes com calafrios, mesmo em ambientes quentes. É comum o atleta pedir agasalhos, que não devem ser dados.
O suor é profuso, até o momento em que surge a desidratação, quando então a pele torna-se seca. Essa é uma fase perigosa, pois a ausência de sudorese não permite adequada perda de calor, colocando o atleta em risco de vida pela hipertemia grave. Cessa então a atividade motora e o atleta deve ser imediata e rigorosamente tratado. Uma imagem clássica dessa situação foi a da maratonista suíça Gabrielle Andersen-Schleiss, nas Olimpíadas de Los Angeles (1984), que terminou a maratona em brutal falência motora

Em competições deve-se adequar a prova ao clima local. O atleta em hipertermia deve rapidamente ser retirado do ambiente quente, ser deitado com as pernas elevadas, receber compressas frias, bebidas isotônicas e imediatos cuidados médicos nos casos graves.

20120801-154214.jpg
Métodos de medição da temperatura corporal

A temperatura corporal depende da parte do corpo onde ela é medida. A medição geralmente é feita na boca, ouvido, ânus ou axilas. Nas mulheres também pode-se usar a vagina. A temperatura média durante o dia em adultos saudáveis é:
* Temperatura no ânus (ou retal), vagina ou ouvido: em torno de 37,6 °C.
* Temperatura na boca (oral): em torno de 36,8 °C.
* Temperatura nas axilas: em torno de 36,4 °C.

A temperatura corporal normal varia um pouco de pessoa para pessoa e da hora do dia. Desta forma, há uma faixa de variação normal que é em torno de ± 0,7 °C.
Causas da Hipertermia:

A incidência de hipertermia aumenta quando as condições ambientais e as influências das indisposições físicas se sobrepõem. Deve-se precaver não só quando se encontra fora, mas também dentro do estabelecimento.
Causa ambiental
Temperatura elevada, alta umidade, falta de ventilação, aumento repentino da temperatura, etc
Causa individual
Falta de sono, indisposição física, falta de resistência, baixa tolerância ao calor, exercício físco excessivo, etc.

Consequências da Hipertermia

A hipertermia pode levar o indivíduo a consequências catastróficas em algumas intensidades, com disfunção de vários órgãos e até a um óbito. Suas principais consequências são:

♦ Insuficiência Respiratória
♦ Insuficiência Renal Aguda
♦ Insuficiência Hepática
♦ Lesão Intestinal Isquêmica
♦ Pancreatite
♦ Trombocitopenia
♦ Hemorragia gastrointestinal
♦ Coagulação Intravascular disseminada
♦ Lesão Cerebral onde ao atingir a temperatura de 41ºC o cérebro começa a ser danificado e ao chegar à temperatura de 50ºC ocorre à rigidez dos músculos e leva o indivíduo a morte.

Prevenção da Hipertermia

1. Evitar o calor
Ao sair, utilizar chapéu, guarda-sol, protetor solar, etc. procurar descansar na sombra, evitando a exposição direta à luz solar por longo tempo
Quando estiver com falta de sono, resfriado ou indisposição, etc, evitar exercícios físicos e saídas durante o dia

2. Preparar as condições físicas
Dormir bem e descansar
Ingerir alimentos contendo mais sais minerais e vitaminas, proteínas, para recuperar o cansaço

3. Tomar cuidado com o traje e temperatura ambiente
Vestir roupas leves e respiráveis, que absorvam os suores, e de secagem rápida
Colocar cortinas, persianas, sudare (cortinas de palha), que barrem o raio solar e preparar um ambiente que dificulte a elevação da temperatura.
Usar ventilador, condicionador de ar, etc, para controlar a temperatura do ambiente conforme as condições físicas.
4. Reposição de líquido
Tomar líquido várias vezes em quantidades pequenas, independente de estar com sede ou não, para evitar a desidratação.

Bebidas desportivas são eficazes por conterem minerais.

O que fazer em caso de Hipertermia
1. Refugiar-se em sombras frescas
O ideal seria refugiar-se num ambiente com condicionador de ar ligado, mas em caso de impossibilidade, descansar numa sombra ventilada.
2. Desapertar as roupas
Deitar-se, tirar a gravata, desabotoar o colarinho, etc
3. Abaixar a temperatura corporal
Colocar toalha molhada em água gelada ou com gelo sob a nuca, pescoço, axilas, entre as virilhas, etc
4. Repor líquido e sais minerais
Tomar líquido como bebida desportiva, várias vezes, em pequenas quantidades.
Quando há alguém inconsciente, mostrando reação estranha ao chamado, ou que não consegue tomar líquido com a própria força, deve chamar imediatamente o serviço de emergência

20120801-154237.jpg

20120801-154521.jpg
Fonte: Wikipédia e Copacabana Runners

Anúncios

2 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Diana
    ago 01, 2012 @ 08:05:39

    Eu tive insolação no Brasil, várias vezes. Tenho pressão baixa então o calor auxilia ainda mais na queda de pressão, é um perigo!

    Responder

    • Jane Regina
      ago 01, 2012 @ 10:01:17

      Então Diana vc viu na tv esta passando direto as clinicas com idosos e crianças pequenas tomando soro! Este verão ta prometendo né ?! きよつけてね!

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: